Série: Amizades


           A Importância de termos amigos.


Você vai gritar na montanha russa e não tem  ninguém para gritar com você. As coisas são boas, os lugares são bons, os passeios são agradáveis, porque tem pessoas conosco. O bom não é o lugar, mas a companhia. O que você acha de visitar um parque de diversões sozinho? Você vai gritar na montanha russa e não terá ninguém para gritar com você. Você vai rir no trem fantasma e não terá outro riso junto ao seu. Você vai se emocionar algumas vezes e não terá uma companhia para se emocionar com você. Isto é insuportável.

A amizade é parte do caminho de vida de Deus. Sua Palavra tem muito a dizer sobre a amizade. Na verdade, o próprio Deus enfatiza Seu desejo de relacionamentos e amizades. Um dos mais importantes pilares do plano de Deus são os relacionamentos saudáveis, fortes e íntimos.

Jesus mesmo nos alertou para a necessidade de fazer amigos:
“E eu vos recomendo: das riquezas de origem iníqua fazei amigos; para que, quando aquelas vos faltarem, esses amigos vos recebam nos tabernáculos eternos” (Lc 16:9).
Ele mesmo nos chama de amigos: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” (Jo 15:15). Ele se relacionou com seus discípulos como amigo e ainda hoje nos considera assim. Se o filho de Deus almejou ter amigos, se relacionar com as pessoas sob esta forma, quanto mais nós. “…mas há amigo mais  do que irmão”.

Jesus teve amigos bem próximos. Embora os discípulos tenham sido Seus mais íntimos amigos, Ele tinha amizade com outras pessoas, inclusive com cobradores de impostos. Por causa disso, algumas pessoas O condenaram severamente (Mateus11:19). Mateus, um dos cobradores de impostos, até se tornou um discípulo dEle (Mateus 9:9-13).

Esse exemplo mostram que não é errado ter amigos que não sejam cristãos. João, outro discípulo e amigo íntimo de Jesus, descreveu o perigo do qual devemos estar cientes: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 João 2:15-17).

Devemos manter um equilíbrio apropriado. Devemos ajudar as pessoas no mundo―na sociedade―sem nos tornar parte do modo de vida do mundo.

Embora Jesus fosse amigo de muitos, Ele parece ter sentido uma afinidade especial por João.

Seguindo o exemplo de Cristo, podemos ver que não é errado termos amigos íntimos, desde que isso não nos impeça de ajudar aos outros e que possamos ter um relacionamento positivo com eles.

As pessoas podem ser muito mais dinâmicas, muito mais equilibradas e muito mais sábias quando cultivam e desenvolvem amizades saudáveis. A Palavra de Deus apoia esta abordagem. O livro de Provérbios está repleto de palavras sábias sobre os aspectos da amizade. O livro  enfoca a importância de cultivar amizades com base nas razões corretas. Por exemplo,Provérbios19:4-6 nos diz: “As riquezas granjeiam muitos amigos, mas ao pobre o seu próprio amigo o deixa … Muitos suplicam a face do príncipe, e cada um é amigo daquele que dá presentes”.

Salomão observou que muitas pessoas fazem amigos com segundas intenções, ou seja, pelo que um amigo pode fazer por elas. Mas um verdadeiro amigo é aquele que vai sacrificar pelo seu irmão, e não aquele que vai sacrificar seu irmão para obter vantagem. Um amigo verdadeiro não vai ficar ao seu lado somente quando as coisas estão indo bem, mas vai amá-lo em todos os momentos, inclusive nos períodos de adversidade (Provérbios17:17).

Um verdadeiro amigo está profundamente comprometido com sua amizade. Observe como Jesus Cristo descreve este compromisso: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” (João15:13). Jesus não só disse como também viveu isso. É um grande desafio para nós seguirmos este exemplo maravilhoso.

Alguns acreditam que para ser amigo de alguém, nunca deve opor-se ou discordar dele. Mas há momentos em que um verdadeiro amigo precisa dizer a seu irmão onde ele está errando. “O amigo quer o nosso bem, mesmo quando nos fere; mas, quando um inimigo abraçar você, tome cuidado!” (Provérbios27:6,BLH).

Os amigos devem apoiar-se e fortalecer-se mutuamente, ajudando uns aos outros a crescer e melhorar (Provérbios 27:17).

Diante de tudo que vimos e refletimos, o caminho de Deus não é um caminho de total independência dos outros. É uma forma de interdependência―de relações próximas e de trabalhar juntos como uma equipe bem treinada para realizar os objetivos propostos por Deus.
Somos seres sociais. Deus nos fez assim. Precisamos dos amigos, mais do que podemos imaginar.
 Todos nós precisamos procurar diligentemente desenvolver e manter amizades a partir de uma perspectiva e motivação divina. Portanto, conservemo-los, lutemos por eles, amemo-los assim como Jesus fez conosco.
Como resultado, seremos melhores pessoas.
“Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão” (Pv 17:17).


Meninas, resolvir compartilhar com vocês esse texto de um estudo que fiz pra um grupo de moças cristãs que participo.  Esse estudo é sobre amizades e espero que Deus fale com você! !
Siga nosso Instagram lá tem sempre palavras reflexivas, Devocionais e vocês podem interagir comigo. @crista.princesa21
Aguardem a parte 2
Fiquem com Deus e Graça e paz!


Daniele Leite disse...

Ótimo estudo. Quando você falou da amizade com não-cristãos, Deus nos chamou para sermos luz e não se pode ser luz debaixo de um alqueire, como a Palavra diz, por isso que devemos cultivar sim essas amizades, dando bom testemunho e tendo a prudência de não se deixar envolver pelas coisas que não agradam a Deus. Os amigos verdadeiros dão mesmo sua vida pelo seus amigos e isso nos dia de hoje significa sacrificar seu tempo, seus recursos, o que for preciso para ajudar o outro. Se formos contar nos dedos, há poucos que se dispõe a tal e nós mesmos não dispomos muitas das vezes. Mas se queremos seguir os passos de Jesus , nos tornamos mais parecidos com eles, cultivaremos amizades sem interesses. Ele , no tempo em que morou nessa terra, foi amigos daqueles que não tinham nada a lhe oferecer, porque Ele não queria nada em troca. Isso nos deixa constrangidos e desafiados. Deus abençoe você Jaqueline! Você poderia reunir as mensagens que escrever aqui e publicar um E-book um dia. seria Edificante! Grande abraço!