Farinha da casca de maracujá




Olá meninas,  tudo bem com vocês?
Espero de verdade que sim, e como eu sempre digo se não estiver do jeito que você gostaria, tenha fé e olha pro alvo que com Cristo no barco tudo vai ficar bem!! (Amém?)
Hoje venho falar com vocês sobre um assunto muito importante que é a nossa saúde, desde que comecei meu curso técnico em Nutrição e Dietética ( algo que pretendo falar um pouco mais sobre ele em outro post), fiquei bem mais atenta a minha saúde e  alimentação e isso me tornou consciente de como podemos reaproveitar partes de um alimento que seriam descartadas e usá-las para o nosso beneficio. 
Apresento a vocês a Farinha da Casca da maracujá.
Ela é feita a partir da parte branca da casca, que é a porção mais rica em nutrientes, como a fibra pectina, a vitamina B3 (niacina), ferro, cálcio e fósforo. Acredita-se que a maior parte desses nutrientes se preserve na preparação da farinha, o que dá a ela propriedades importantes para nossa saúde, como redução dos picos glicêmicos, controle do colesterol, emagrecimento e melhor funcionamento do intestino
 . E ainda por cima, ela naturalmente não contém glúten. Uma das maiores características da casca de maracujá é a maior quantidade de fibras. Ela chega a ter 10 vezes mais esse nutriente do que o suco feito com a polpa. E a principal fibra é a pectina, que se transforma em um gel no estômago e traz diversos benefícios à saúde.
Ela ainda é rica em potássio, tendo duas vezes mais do que o suco. Também contém mais vitamina B3 (niacina), ferro, cálcio e fósforo, nutrientes que se preservam quando ela é transformada em farinha. A farinha não apresenta quantidades grandes dos principais macronutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras), porém é rica em fibras

Trouxe algumas formas através das quais podemos  consumir e introduzi-la em nosso cotidiano.

Sugestão de consumo
entre as mesmas é recomendável o consumo como acompanhamento das refeições principais e da salada . Para isso, basta acrescentar uma colher (sopa) de farinha nos pratos – uma boa dica é acrescentá-la ao arroz, peixes e purê e batatas.

Pode ser consumida nas preparações, polvilhada em frutas, dissolvida em sucos, batidas de frutas, iogurtes, sobre os alimentos, entre outros. Só não é indicado levá-la ao fogo, pois ainda não há estudos que garantam que essa exposição extra ao calor não altere suas propriedades e a textura dos alimentos.

Antes das refeições
Benéfica para quem deseja emagrecer a farinha da fruta auxilia  sendo consumida em um copo de água 30 minutos antes das refeições, dessa forma ela proporciona saciedade e evita o exagero ao comer. Por  liberar fibras como a pectina que é uma fibra insolúvel especial e importante para o nosso organismo, ela age absorvendo o líquido e assim se tornando um gel capaz de reter por mais tempo o bolo alimentar no estômago e intestino, tornando mais lenta a absorção dos nutrientes nele contidos.  Esse gel no estômago provoca uma sensação de saciedade e age prevenindo problemas intestinais pois reveste a parede do estomago evitando irritações, além também de prisão de ventre, por exemplo, essa sugestão é ótima para quem enfrenta esse problemas.

Sobremesa

A farinha também pode incrementar o valor nutricional da sobremesa. Basta polvilhar uma colher (sopa) em frutas, caldas, cremes, sorvetes e iogurtes, por exemplo.
Suco                                                                                                                                                   Outra forma de consumir é acrescentando uma colher (sopa) da farinha de maracujá em um suco funcional, isso ajudará a potencializar o efeito da bebida.                                                                    Só não é indicado levá-la ao fogo, pois ainda não há estudos que garantam que essa exposição extra ao calor não altere suas propriedades e a textura dos alimentos.
Como fazer a farinha da maracujá em casa

Coloque quatro maracujás de molho em um litro de água com uma colher (sopa) de água sanitária por 15 minutos. Em seguida, lave as frutas com água fria, corte-as ao meio e retire a parte branda da casca. Corte as cascas em tirar e leve-as ao forno médio por 30 minutos. Depois retire as cascas do forno, deixe esfriar e coloque-as no liquidificador. Bata, em potência máxima, até que o alimento vire uma farinha. Peneire e guarde em um frasco de vidro com tampa.

Risco do consumo excessivo

Quando consumida em excesso, a quantidade de fibras pode acabar causando diarreia, distensão abdominal e vômitos. O consumo feito por crianças, gestantes e lactantes deve ser realizado sob supervisão médica.
Quantidade de consumo Recomendada
O recomendado é consumir entre 1 e 2 colheres de sopa dessa farinha nas principais refeições, como almoço e jantar.

Então meninas é isso. Vamos cuidar da saúde e introduzir em nossa alimentação alimentos benéficos ao nosso organismo. 
Fiquem com Deus e até o próximo post.

Siga nosso Insta.📌 @crista.princesa21