quinta-feira, 20 de agosto de 2020

De hoje em diante eu paro de me sentir ofendido"


Dia 04

Oi meninas, tudo bem com vocês? Como estão passando? O que estão achando do nosso devocional? Estamos chegando ao fim , mas eu espero que estejam sendo muitíssimos abençoadas. 
Bem, para os recém chegados, nossos posts têm sido uma série de devocionais que estão sendo postados uma vez por semana, nos dias de sempre de nossas postagens, ( às quintas-feiras). Intitulada "de hoje em diante..." Essa temática geral é seguida por outros subtemas apontados, nos quais são abordados conselhos com o foco e compromisso de aderirmos em nossa vida cotidiana. 
O intuito é através do Espírito Santo, te fazer enxergar que você pode e deve trilhar por novos caminhos e se tornar um crente diferente disposto a mudanças que são necessárias em nossas vidas, mas que infelizmente as vezes nos acomodamos e protelamos.
Desejo que Deus faça maravilhas em seu interior e que essas mudanças se estendam ao seu exterior, permitindo que você seja benção na vida de outras pessoas.
Vamos nessa?
 Vivemos num mundo imperfeito, composto de pessoas imperfeitas. Um dos resultados disso são as ofensas que chegam a nós todos os dias. A ofensa é inevitável, e satanás a usa como “isca”, com o objetivo de trazer morte espiritual aos crentes. Mas como se dá este processo de “morte espiritual”?
Judas, em sua epístola, combate falsos profetas e especialmente no versículo onze ele faz menção aos três estágios em que a ofensa opera a morte: o caminho de Caim, o amor ao lucro de Balaão e a rebelião de Coré. Seguir o caminho de Caim é abraçar a ofensa, deixar ela criar raízes no coração. Ele, por ofertar a Deus de modo displicente, teve sua oferta rejeitada, abrindo as portas para a ofensa. Como não podia descarregar isso em Deus, acabou extravasando toda sua ira no seu irmão, matando-o. A ofensa quebra nossa comunhão com Deus e com as pessoas.
Em seguida, encontramos a força motivadora da ofensa, o amor ao lucro. Balaão foi atrás da proposta que lhe daria mais ganhos, diante da escolha de obedecer o rei Balaque ou a Deus. A aplicação para nós acontece no processo de não recebemos o que pensamos merecer, como “ter razão, ter a verdade, ser achado como merecedor de algo”. Assim, nos sentimos contrariados e o coração vai dar lugar à rebelião, que é o último estágio. A partir daqui, a pessoa tem seu coração endurecido para as verdades de Deus, rejeitando a comunhão com os irmãos da fé e, por fim, abandonando a igreja.
Como então podemos evitar de “morder a isca”? Em primeiro lugar, não deixe que a ofensa se torne em amargura. A raiz de amargura, uma vez instalada no coração, vai afastar a pessoa de Deus e dos seus irmãos na fé. Ela é altamente destrutiva para a vida cristã. Em segundo lugar, invista na sua vida de oração e leitura da Bíblia. Isso vai trazer discernimento e força para exercer o perdão e mandar a ofensa embora. Por último, seja salgado pelas provas da fé, e não amargo. Ser salgado é aprender com as experiências, tornando-se mais parecido com Jesus. Ser amargo é guardar ofensa, rancor...e viver cada vez mais longe de Jesus.

DURANTE ESSA SEMANA MEDITE NESSA PASSAGEM (abaixo) e ORE. Deus continuará falando contigo. Até a próxima quinta! Ah, não esqueça de comentar abaixo cada nova experiência que tiver, ok? Vamos firme nesse propósito!


 Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção,
Filipenses 1:9 NVI

(https://bible.com/bible/129/php.1.9.NVI)

Fique com Deus, graça e paz e até a próxima semana. 
Ah, se quiser falar conosco, contar um testemunho ou um desabafo, envie-nos um e-mail estaremos orando por você. (e-mail logo ali abaixo das postagens mais visitadas)

Graça e paz! Um Xero.

Sigam nosso Instagram e acompanhe nos de perto. @crista.princesa21

Nenhum comentário: